Archive for janeiro \28\UTC 2009

e lentamente avançamos…

janeiro 28, 2009

Pescadores ganham o direito de permanecer

em propriedade militar

JB Online

 

RIO – O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro, Wadih Damous, entregará nesta segunda-feira a uma comissão de moradores da Aldeia do Imbuhy (Niterói) uma cópia da decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região que determina a suspensão da sentença de despejo das 32 famílias que estão na área desde o século 19. O Exército reivindica a propriedade.

As famílias, a maioria de pescadores, argumentam que se estabeleceram no local antes da construção do Forte de Imbuhy e denunciaram à Comissão de Direitos Humanos da Ordem uma série de constrangimentos e restrições de acesso que estariam sendo impostos pelos militares.

 

10:55 – 26/01/2009

e a mata…

janeiro 28, 2009

devagarp1

abasnadirecaop

no Vale do Ribeira…

pontep

no meio da mata em plena estrada de terra encontramos

ela, a ponte do Maluf…

eunapontep

fora o dinheiro empacado alí, ainda bem que a estrada não seguiu

nos livramos de um belo impacto ambiental…

mas e as barragens?

a continuar…

Vivemos a guerra, aqui na cidade!

janeiro 15, 2009

 

Ontem nossa colega Márcia Regina de Andrade Prado

foi atropelada na Paulista por um ônibus e morreu no local!

Que Márcia descanse tranquila pois sua memória e força

estão entre nós que não desistiremos da luta!

 

 

 

Homenagem à ciclista Márcia Prado:

QUINTA (15/10), às 18h

Bicicletada da Memória: Márcia Prado

SEXTA (16/10), concentração às 18h, pedalada às 20h

Local: Praça do Ciclista – Av. Paulista x Rua da Consolação

 

 

 

“O motorista Mario José de Oliveira, de 53 anos, trabalha

desde 1981 e diz que nunca havia se envolvido em acidentes.

Ele relatou à reportagem que ela estava no meio da faixa.

Ele avançou na segunda faixa para ultrapassá-la.

Quando ele retornava para a faixa da direita, ouviu o barulho e parou.

– Tenho a consciência tranquila. Lamento muito a morte de uma pessoa,

mas sei que não tive culpa – disse.”

 

3_calavera_de_la_adelita_soldadera

 

“Um motoqueiro que estava na calçada e foi testemunha do crime,

disse que o motorista começou a ultrapassá-la

e jogou o ônibus em cima antes de terminar a ultrapassagem,

ela não teve tempo para nada.

Não foi um acidente, não foi uma fatalidade,

foi um assassinato motivado pela imprudência

e imperícia de um motorista de ônibus.”

 

preserve-a-vida

veja Homenagens à ciclista